Deputado Estadual Durval Ângelo

O Brasil do PT e o do PSDB

A- | A+



Futuro X Passado – 21. Crescimento PIB Brasil (em relação à média mundial): FHC: 67,60% X Lula e Dilma, 93,10%


José Prata Araújo

Os números sobre o crescimento da economia brasileira e mundial desmentem categoricamente os argumentos dos tucanos e de seus economistas. Dizem que o Brasil cresceu mais nos governos Lula e Dilma como mero reflexo de uma melhor situação da economia mundial. Mentira, como veremos a seguir.

tab_3.jpg

O Brasil com os tucanos fracassou na economia

É correto analisar o crescimento de cada país levando-se em conta a situação internacional. É isso que fizemos na tabela acima. No governo FHC, o Brasil cresceu, em média, 2,32% ao ano, contra um crescimento da economia mundial de 3,43%. Ou seja, com FHC, o Brasil cresceu o equivalente a 67,60% da média mundial. Com Lula e Dilma, o crescimento médio por ano acelerou para 3,52% ao ano contra um crescimento da economia mundial de 3,78%. Isto significa que nosso país cresceu, nos governos do PT, 93,10% da média mundial. Os dados podem ser analisados de uma outra forma: a economia mundial acelerou na média de 1995 a 2002 (período do governo FHC) de 3,43% para 3,78% no período de 2002 a 2013 (período dos governos Lula e Dilma), um crescimento, portanto, de 10%. Já a economia brasileira passou de uma média de 2,32% no governo FHC para 3,52% nos governos Lula e Dilma, um crescimento, portanto, de 52%.

Aconteceu, portanto, uma evidente aceleração da economia brasileira nos governos do PT em percentuais do IBGE, bem como na relação com a economia mundial, de acordo com os dados do FMI. Nem poderia ser diferente. Lula e Dilma não praticaram a paridade cambial; construíram reservas internacionais de US$ 376 bilhões; reduziram a dívida pública líquida pela metade enquanto percentual do PIB; os juros sofreram importante redução; a taxa de investimento cresceu; a renda e o consumo das famílias tiveram uma importante recuperação; as operações de crédito mais que dobraram em relação ao PIB; a inflação foi mantida sob controle e nos menores níveis dos últimos cinqüenta anos; foram gerados mais de 20 milhões de empregos de carteira assinada; o Brasil descobriu o pré-sal. Estes indicadores, quase todos, tiveram desempenho sofrível no governo FHC.

Não podemos permitir a volta dos fantasmas do passado, de políticas recessivas e de desemprego, que irão deixar o Brasil ainda mais distante dos índices de crescimento mundial. 

Como disse o presidente do PT, Rui Falcão: “A sociedade brasileira quer mudar, mas pensando no futuro e não em um passado que ela repudiou de forma reiterada e contundente nas três últimas eleições presidenciais”.

Veja outros posts da série “Futuro X Passado” no www.blogdojoseprata.com.br, seção “O Brasil do PT e o do PSDB”.